sábado, 31 de dezembro de 2016

2017: A RESPOSTA

Nono mês,
Ano I do Golpe de Estado: ditadura de MiSheLL Temer



"Que mundo é esse, Dirceu?" 

Você me pergunta com olhos esbugalhados, sem acreditar no que está acontecendo & com certa ansiedade pela resposta, à beira do novo ano que já parece velho.

É o último dia de 2016, que, de bom, terá tido as ceias recentes & uma ou outra coisa pessoal & íntima que aí é com vocês & eu não tenho nada com isso (ou tenho, &, nesse caso, coisas boas nunca são demais).

Pensei em responder de um modo oracular, já que tenho a resposta. Ou simplesmente: "é essa aqui, estão contentes agora?" Ou mesmo: "não tenho a menor idéia do que estão falando".

Mas as coisas já estão difíceis o bastante.

Resolvi que há um punhado de frases, no estilo "pérolas de sabedoria", que podem ajudar, porque as pessoas estão fazendo os votos de ano-novo (sim, aqueles que ninguém vai cumprir), uns estão pulando ondas, vestindo-se de branco, cantando coisas, fazendo coisas que querem que se repitam o ano todo, ansiosas pela megasena da virada, etc.

Então, eis algumas frases importantes, para meditação:

"Eu só espero acordar de manhã, e isso não é nenhum desastre", Keith Richards, em entrevista para a Rolling Stone.

"Se você aplica uma política que desumaniza os outros, você, no processo, acaba desumanizado", Arcebispo Desmond Tutu, em entrevista a Craig Ferguson.

"Guardar ressentimento é como você beber veneno e esperar que o outro morra", Craig Ferguson (embora citando alguma outra pessoa) durante a entrevista com Desmond Tutu.

"O humor é o canibalismo dos vegetarianos", Francis Picabia, em algum lugar.

"A concentração monopolista dos meios de comunicação social que pretende impor padrões alienantes de consumo e certa uniformidade cultural é outra das formas que adota o novo colonialismo", Papa Francisco, citado por Paulo Henrique Amorim em O Quarto Poder.

"A vida é a busca do impossivel atravez do inutil", Gabriel Tarde, citado por Bernardo Soares (atravez de Fernando Pessoa) no Livro do Desassossego

"O dandy não aspira ao dinheiro como uma coisa essencial; um crédito ilimitado lhe bastaria", Charles Baudelaire, em "O Dandy", no Pintor da Vida Moderna.

"Se você quer saber o que o Senhor Deus pensa do dinheiro, basta olhar as pessoas pra quem ele o deu", uns dizem Dorothy Parker, outros Thomas Guthrie, outros ainda aquele pequeno poeta britânico, Alexander Pope.

"Tchá tchúdju tchôrtcho", como relata uma amiga do que ouviu seu pedreiro dizer sobre o desastre em que se encontrava a casa antes da reforma.

That's all, folks. Vejo vocês no ano que vem. 

Boa noite & boa sorte.

Um comentário:

Cris Ventura disse...

Happy New Year, Dear!
2017: o despertar da força ;-)