segunda-feira, 10 de setembro de 2007

DOIS EPIGRAMAS NOVOS

Minha caríssima amiga Maiara me pede inéditos. Aí vão eles, dois epigramas:

Pontos-de-fuga do século XX

Era Yeltsin
Em 1995, parecendo uma caricatura
De Russo frente às câmeras do Western
Americano, que pensava: “É nisso
Que dá o Comunismo”.

O que Hobsbawn chamou
“Capitalismo de Estado”: onde
Deus & Mammon dão lugar
Aos Canalhas do Partido: tudo
Em maiúsculas, ou uniforme militar.


Deus como crítico literário

A Deus Gonçalves Dias
disse, num poema bem ruim,
mas imortal:

“Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá”.

Não só Deus o permitiu,
mas toca o barco a naufragar.

2 comentários:

ana rüsche disse...

cara, tá muito engraçado o 2°...

passei mesmo para observar que o concurso sobre "poemas cosmogônicos de 2 linhas" está dando certo!

recebi vários, hehe.

beijo vc

Maiara Gouveia disse...

E, enfim, depois de muita demora, venho prestigiar os epigramas. Obrigada, signorino. Muito bons, como tudo o que você escreve.
PS: nada de furar no meu aniversário. Como disse para o Adriano Guilherme, e vale muito adequadamente para o senhor Villa, sua presença é mais do que indispensável. Kisses,
Mai